"Ressuscitar a LSN significa um retrocesso", afirma Técio Lins e Silva